PROPOSTA - PROJECTOS ‘LOW-COST’ EM CIDADES

As iniciativas referidas são particularmente inspiradoras e relevantes para a nossa realidade (nacional e local) e vêm na linha de preocupações semelhantes do ‘Cidades pela retoma, reforma e transição’ (http://ruadasideias.blogs.sapo.pt/ ,   http://agendalocalpelaretoma.blogs.sapo.pt/ & http://noeconomicrecoverywithoutcities.blogs.sapo.pt/).

O momento de particular dificuldade em que vivemos e a necessidade de contribuir com ideias novas para a ‘retoma, reforma ou transição’ sugere que se aprofunde o conceito ‘projectos LOW-COST para cidades’ e se discutam os métodos para a sua identificação, consolidação e (eventual) implementação (http://lowcosturbaninitiatives.blogs.sapo.pt/).

Numa primeira abordagem o conceito em discussão deve ter como objectivo geral a identificação e definição de um conjunto de ‘projectos urbanos’ com potencial de geração de emprego, de animação da actividade económica e social e de organização espacial e funcional das cidades, e que responda às seguintes características:

  • projectos localizados em CIDADES, porque é esse o espaço de maior concentração de pessoas, infra-estruturas e conhecimento e um palco privilegiado de articulação de diferentes projectos;
  • projectos de baixo CUSTO, essencial num momento de pouca disponibilidade de recursos (públicos ou privados);
  • projectos cuja identificação e proposta parta da COMUNIDADE, respondam a um interesse colectivo e se desenvolvam num conceito de experimentação e aprendizagem;
  • projectos CIRÚRGICOS, respondam a problemas ou necessidades concretas e espacialmente bem localizadas;
  • projectos de CURTO PRAZO, de execução rápida e visível;
  • projectos que incorporem CONHECIMENTO e acrescentem valor, com preocupação de aumentar a utilidade social do conhecimento científico (SC&T) e empírico e eventualmente com uma dimensão de negócio associado que garanta a sua sustentabilidade;
  • projectos que COMUNIQUEM a sua concepção, desenvolvimento e execução, no sentido de estimular o seu desenvolvimento colaborativo e de potenciar a sua articulação e replicação;

publicado por JCM às 00:10 | comentar | favorito